Filhos gémeos de Ronaldo festejam o primeiro aniversário

Dolores Aveiro e Georgina Rodríguez revelaram alguns momentos da festinha.

Os irmãos gémeos  Mateo e Eva , filhos de Cristiano Ronaldo, completam  o primeiro ano de vida e foram muito mimados pela família. Após ter assinalado a data na sua conta de Instagram, Dolores Aveiro voltou às redes sociais para partilhar alguns momentos da festa de aniversário dos netos.

Nas imagens é possível ver os bebés com coroas, num ambiente festivo decorado com balões azuis e cor de rosa. Também Georgina Rodriguez, o pequeno Cristianinho e Alana Martina marcaram presença na celebração.

Posteriormente, também a bailarina recorreu ao Instagram para revelar alguns registos e demonstrar todo o orgulho que sente na família. “Somos os papás mais sortudos. São a perfeição dos nossos dias. Uma bênção”, escreveu.

De recordar que também Cristiano Ronaldo não deixou de parabenizar os filhos publicamente com uma fotografia nas suas redes sociais.

Dia especial .Primeiro aniversário dos meus meninos.Parabéns meus amores 🎂🎂🎂

A post shared by Maria Dolores (@doloresaveiroofficial) on

https://www.instagram.com/p/Bjo6gkclG52/?utm_source=ig_embed

Carolina Loureiro pública fotos dos dias de férias no México

Carolina despede-se do México e mostra-se bastante sexy em fotografias partilhadas nas redes sociais.

Ao longo dos 10 dias em que esteve de férias no México, Carolina Loureiro surpreendeu os seguidores com fotografias ousadas na praia que fizeram aumentar as temperaturas.

 No momento da despedida, não foi excepção. A apresentadora do ‘Fama Show’, SIC, divulgou imagens em cenários paradisíacos e disse estar a “aproveitar ao máximo o último dia”.

Nesta viagem, Carolina teve a companhia da melhor amiga, Teresa Pais, uma ex-concorrente da ‘Casa dos Segredos’ (TVI) que deixou Portugal há dois anos para viajar pelo Mundo.

“Viajámos muito, por várias partes do México. Foram muitas viagens, muitas horas, autocarros, avioes, boleias… dormidas em hostels, quartos partilhados, umas noites melhores dormidas do que outras… uns quilos a mais, muita comida pouco ou nada saudável, mochila às costas, sempre. Fizemos quilómetros de bicicleta por praias selvagens. Vi cenários que nunca tinha visto antes. Começámos pela Cidade do México, onde aterrei primeiro. Muito diferente do que estava à espera, foi uma surpresa muito positiva! Depois, arrancámos para Puerto Escondido, que fica do lado do Pacífico e é muito diferente do ideal do México para algumas pessoas. Lá, o por do sol era o mais bonito de sempre. Partimos para Cancun, fizemos Riviera Maya e Tulum, e a verdade é que tem sítios incríveis, mas é tão carregado de turismo, consumismo e futilidade que decidimos regressar ao sítio onde tínhamos sido mais felizes. Too fancy for us. E voltámos. E passámos lá o ano e foi a melhor coisa que podíamos ter feito. Conheci pessoas fantásticas como às vezes perguntamos a nós próprios se realmente existem, mas, sim, existem. Conheci o puro de tanta gente e da felicidade”, escreveu no Instagram.

Fotografias:

 

 Fonte: Vidas

Festival da Eurovisão de 2017 alcançou quase 200 milhões de pessoas

O Festival Eurovisão da Canção atraiu em 2017 1,4 milhões de espectadores em Portugal, a maior audiência desde 2008 na visualização da competição que alcançou 182 milhões de pessoas em vários países do mundo.

Os três espectáculos ao vivo realizados em Kiev, na Ucrânia, nos dias 09, 11 e 13 de maio de 2017, “alcançaram cerca de 182 milhões de pessoas em 42 mercados”, segundo a União Europeia de Radiodifusão (UER).

Destes, 1,4 milhões viram a grande final em Portugal, país que, para além de ter vencido a competição, “alcançou o seu maior público desde 2008”, chegando aos 32,5% da audiência televisiva nacional.

Os dados globais demonstram uma descida no número total de espectadores do festival, depois de, em 2016, os três espectáculos de Estocolmo, na Suécia, nos dias 10, 12 e 14 de maio, terem atingido 204 milhões de espectadores, em 42 mercados.

Em contrapartida, o número de pessoas que assistiram ‘online’ à competição “mais do que duplicou” em relação ao ano anterior, com “seis milhões de sessões de ‘streaming’ em 233 territórios” no YouTube e “um total de 8,5 milhões de visualizações ‘on-demand’”.

Para além de Portugal, também a Bulgária, segunda classificada na competição, registou o maior número de público desde 2003, com 650 mil espectadores, representando 39,4% da audiência da televisão búlgara.

A Itália, com 3,6 milhões de espectadores, alcançou o maior número de público desde ao regresso ao concurso, em 2011, registando um aumento de 15% em relação a 2016.

Pelo 8.º ano consecutivo, a Alemanha teve a maior média de audiência, com 7,8 milhões de espectadores.

O país anfitrião em 2017, a Ucrânia, alcançou 1,5 milhões de espectadores (a maior audiência desde 2009), o equivalente a 18,8% da audiência televisiva daquela noite.

Já a Islândia, apesar de nos últimos três anos não ter sido apurada para a final, registou, uma vez mais, a maior percentagem de visualização (98%) de todos os 42 países em competição.

A edição de 2017 do festival Eurovisão da Canção revelou-se “muito popular entre os públicos mais jovens”, destacou a UER, sublinhando que em média 42,9% de jovens entre os 15 e os 24 anos assistiram, nos 42 países, à grande final, o que representa uma média “quatro vezes maior do que a média de 11% dos canais de transmissão”.

A quota de visualização foi igualmente cerca de quatro vezes superior à média dos outros canais entre as crianças dos quatro aos 15 anos (34,8%) e entre os jovens adultos dos 25 aos 34 anos (38,3%).

O Festival Eurovisão da Canção tinha registado, em 2016, um aumento de cerca de 16% nas audiências, atingindo 204 milhões de espectadores em 42 mercados, mais cinco milhões do que em 2015.

Baseado no festival de música de São Remo, o primeiro festival Eurovisão da Canção teve lugar no dia 24 de maio de 1956, com a participação da França, a então Alemanha Ocidental, a Itália, a Holanda, o Luxemburgo, a Bélgica e a Suíça.

No ano seguinte juntaram-se o Reino Unido, a Áustria e a Dinamarca e, em 1959, o Mónaco.

Portugal iniciou a sua participação em 1964, tendo estado ausente da fase final em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016. Em 2017 venceu a competição e este ano Lisboa é a cidade anfitriã do Festival Eurovisão da Canção.

 

Fonte: Diário de Notícias

Como prevenir a transmissão de gripe nas crianças?

Com a chegada do inverno, época de maior transmissão do vírus da gripe, é necessário reforçar os cuidados de higiene para afastar a doença.

Lugares com diversas crianças, como creches e escolas, o cuidado precisa ser a dobrar. Pais, educadores, cuidadores e as respectivas crianças podem adoptar certas medidas para impedir a transmissão da gripe como:

  1. O conjunto de crianças em creches simplifica a transmissão da gripe entre crianças vulneráveis. A melhor maneira de resguardar as crianças contra a gripe e possíveis complicações graves é a vacinação anual contra gripe, que é recomendada a partir de seis meses até menores de cinco anos de idade.
  2. Os professores, além da adopção das medidas gerais de prevenção e etiqueta respiratória, devem realizar a limpeza dos brinquedos e materiais escolares com água e sabão quando estiverem sujos.
  3. Deve-se utilizar lenço descartável para limpeza das secreções nasais e orais das crianças. Lenços ou fralda de pano, caso sejam utilizados, devem ser trocados diariamente. Deve-se lavar as mãos após contato com secreções nasais e orais das crianças, principalmente, quando ela estiver com suspeita de síndrome gripal.
  4. Cuidadores devem observar se há crianças com tosse, febre e dor de garganta e informar aos pais quando apresentarem os sintomas de síndrome gripal. Devem, também, notificar a secretaria municipal de saúde, caso observem um aumento do número de crianças doentes com síndrome gripal ou com ausência pela mesma causa na creche.
  5. O contato da criança doente com as outras deve ser evitado. Recomenda-se que a criança doente fique em casa, a fim de evitar transmissão da doença. Recomenda-se que a criança doente permaneça em casa por pelo menos 24 horas após o desaparecimento, sem uso de medicamento, da febre.

Fonte: Blog Saúde

15 segredos para famílias felizes

No tempo da ditadura imagens de famílias felizes raramente eram escassas. Todos nós temos ideias sobre como devem ser.

Encaixas no retrato de uma família feliz? Se não, vais descobrir alguns dos segredos para uma família feliz. Também podes experimentar um pouco da felicidade doméstica que parecia reservada apenas para famílias de TV.

1: Divirta-se

A essência de uma família feliz é que eles realmente se elevam mutuamente e tudo se resume a como eles se tratam, diz Rabi Shmuley Boteach, uma conselheira de família e relacionamento com sede em Nova York e apresentadora do Shalom in the Home do The Learning Channel. “Há uma alegria que caracteriza sua interação”, diz Boteach, pai de oito filhos e autor de vários livros, incluindo o Shalom in the Home. “Os pais voltam para casa e as crianças ficam felizes em vê-los e quando as crianças chegam em casa, os pais ficam felizes em vê-los”.

2: Troquem histórias

“Quando seus filhos chegam em casa, perguntam o que aconteceu na escola e têm uma história para eles”, diz ele. “Se você chegar em casa desanimado e não estiver realmente interessado e, cinco minutos depois, a TV estiver ligada, por que eles ficariam felizes em vê-lo?”

A linha de fundo, ele diz, é que quando você chega em casa, seus filhos precisam vir primeiro. “Você deve largar tudo o que está fazendo e sempre voltar para casa com algo para compartilhar com seus filhos, seja uma história ou até mesmo a menor vinheta”, diz ele. “Desta forma você dá aos seus filhos algo para esperar. A grande desgraça da vida familiar é o tédio e é isso que leva à disfunção, assuntos e crianças querendo estar com seus amigos em detrimento da família.”

3:  Casamento em primeiro lugar

“Defina um exemplo real de amor”, diz Boteach. “O relacionamento e o casamento devem vir em primeiro lugar.” Pense Carol e Mike Brady do Brady Bunch e Cliff e Clair Huxtable do Cosby Show.

Há muitas famílias onde as crianças sempre vêm em primeiro lugar, diz Boteach. Então eles se tornam fornecedores substitutos de amor, diz ele. “Isso é um fardo injusto para colocar uma criança.” Também é ruim para as famílias, ele diz, “porque as crianças vão sair de casa eventualmente”.

4:  Refeições em conjunto

Famílias que comem juntas ficam juntas. É simples assim. “Os jantares em família são essenciais”, diz Boteach. “É hora de se conectar.” Ter um mínimo de quatro jantares de família por semana, ele sugere.

5:  Jogos em família

“Tenha uma ou duas actividades unificadoras que a família faz juntas todas as noites”, diz Boteach. Ele sugere histórias de ninar para crianças pequenas ou ler um capítulo de um romance para uma criança mais velha.

6: Família antes dos amigos

Em famílias felizes, a família vem antes dos amigos”, ele diz, “O conselheiro do acampamento entende algo que os pais não têm e é que cuidar dos filhos também tem que ser divertido. Dê regras, mas entenda que as crianças também precisam se divertir. Quando as crianças ficam apáticas, elas começam a procurar excitação fora de casa e é aí que os amigos se tornam mais importantes. A amizade é importante, mas subordinada à família. ”

7: Limite de actividades para crianças depois da escola

Hoje, um número crescente de crianças está sobrecarregado e participa de seis ou sete actividades após a aula por semana. A mãe se torna uma chofer e as crianças nunca estão em casa ao mesmo tempo. Esta não é uma receita para uma família feliz, diz Boteach. “Se seus filhos crescerem sem saber como fazer balé, eles ficarão bem. Nenhuma actividade extra-escolar é um extremo, e muitas actividades são o outro extremo, mas a moderação é onde devemos procurar.” Crie suas próprias actividades depois da aula como uma família, ele sugere. Por exemplo, leve seus filhos andando de patins, andando de bicicleta ou nadando depois da escola como uma família.

8: Construa e honre rotinas

“As famílias precisam de rituais”, diz Boteach. Os rituais podem ser religiosos, nacionais ou até mesmo específicos da família, diz ele.

Barbara Fiese, PhD, professora e professora de psicologia da Universidade de Syracuse, em Nova York, concorda. “Famílias felizes têm rituais significativos e não são stressadas por eles”, diz ela. “Eles podem ser únicos para sua própria família, como ir para bagels no sábado de manhã, uma noite de pizza semanal, ou até mesmo uma música de família. Rituais tendem a aproximar os membros da família, porque eles se repetem ao longo do tempo.”

Para trabalhar, os rituais precisam ser flexíveis, acrescenta ela. “Eles não podem ser rígidos”, diz Fiese. “Se o lugar do bagel estiver fechado, você tem que ir para outro lugar.”

9: Mantenha um ambiente calmo

Lembre-se de que as crianças prosperam na estabilidade. “Tem que haver um ambiente calmo em casa”, diz Boteach. “Converse com seus filhos, dê a eles regras rígidas e castigue as crianças quando necessário, mas não perca o controle e grite. Se você gritar com as crianças, isso mostra que você está fora de controle e cria um ambiente não pacífico”.

10: Nunca discuta em frente às crianças

Os telespectadores nunca viram a Carol e o Mike Brady, não é? Enquanto algumas brigas ou brigas podem ser inevitáveis, tente mantê-las longe das crianças, diz Boteach. “Se seus filhos o virem brigar e discutir, peça desculpas e diga: ‘Lamentamos que você tenha visto isso. Papai e eu acabamos de ter um desentendimento, mas agora está tudo bem’.”

11: Não trabalhe demais

Todo o trabalho e nenhum jogo faz coisas piores para uma família do que torná-lo saturado. “Se você estiver longe o tempo todo e não priorizar seus filhos, seus filhos vão sentir insegurança”, diz Boteach. Eles vão começar a acreditar que eles não são valiosos o suficiente.

12: Encoraje a harmonia entre irmãos

A rivalidade entre irmãos pode ser divisiva. “Eu tento falar com meus filhos sobre o quão afortunados eles são por ter irmãos”, diz Boteach.

13: Tenha piadas privadas

Famílias felizes têm piadas internas, diz Fiese, de Syracuse, “piadas e apelidos simbolizam que esse é um grupo ao qual você pertence e serve como uma abreviação para experiências maiores”, diz ela.

14: Seja flexível

“É mais fácil falar do que fazer”, diz Fiese. “Mas, por sua própria natureza, as famílias mudam, então você tem que estar aberto para mudar de quadro social e idade”, diz Fiese. “Alguém se casa, alguém morre, alguém se casa novamente e os adolescentes não são mais crianças e os jovens adultos não são mais adolescentes, mas todos ainda são parte da família”.

15: Comunicação

Rose J. Perkins, EdD, professora associada de psicologia no Stonehill College, em Easton, Massachusetts, diz que uma família feliz se comunica entre si. “Frequentemente as famílias são instaladas onde todos dizem à mãe e, em seguida, a mãe envia a mensagem, mas em uma família feliz, há linhas de comunicação mais flexíveis e abertas”.

Em famílias felizes, “todos os membros da unidade familiar são capazes de se comunicar abertamente”, diz ela.

 

Os melhores locais para amantes da Natureza

Explorem os melhores locais para famílias em Portugal com o nosso índice.

Badoca Park

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Safari Alentejo - Badoca Park

Viva a aventura do safari e conviva de perto com zebras, girafas, orixes, gnus e muitas outras espécies que em plena liberdade o transportam para o continente africano.

Assista a uma magnífica apresentação de aves de rapina onde águias e falcões realizam voos livres e mostram formas de caçar as suas presas.

Localização: Herdade da Badoca, Vila Nova de Stº André.


Fluviário
Sítios a visitar com crianças e toda a família: fluviário

O Fluviário é um programa excelente até em dias de chuva. Sabiam que os peixes nunca dormem? E que os cágados são mais antigos que os Dinossauros? E que uma rã que coaxa em pleno dia é sinal de chuva?

Localização: Parque Ecológico do Gameiro, 7490-909 Cabeção – Mora.


Jardim Botânico da Ajuda

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Programa Educativo 2016 2017 Jardim Botânico D'Ajuda

O jardim é lindíssimo, um oásis no meio de Lisboa com vistas lindíssimas sobre o Tejo e vale a pena o passeio.

Durante o ano organizam várias actividades, como mini-cursos de jardinagem para adultos, actividades de ocupação de tempos livres de jardinagem e teatro para as crianças durante as férias, e festas para toda a família: Festa da Primavera, Festa do Outono e Noite de Halloween.

Localização: Calçada da Ajuda, Lisboa.


Jardim da Estrela

Sítios a visitar com crianças e toda a família: jardim da estrela

 

Gostamos muito deste jardim como está agora depois das obras recentes.

O parque infantil é óptimo para os mais pequeninos com quatro baloiços próprios para bebés e brinquedos de mola para eles cavalgarem.

Para os mais velhos também não faltam opções, com 4 baloiços, um leão e uma girafa com escadas e tuneis, uma mini parede de escalada, e dois mini carroceis, e mesmo ao lado do parque, uma teia de aranha gigante excelente para escalarem.

Localização: Jardim da Estrela, Lisboa.


Jardim da Gulbenkian

Sítios a visitar com crianças e toda a família: jardim gulbenkian

Uma das mais refrescantes sugestões que nos deram foi visitar os jardins da Gulbenkian. Para além dos jardins também podem visitar o Museu Gulbenkian e o Centro de Arte Moderna José Azeredo Perdigão que são espectaculares.

Localização: Gulbenkian, Avenida de Berna, Lisboa.


Jardim Zoológico

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Jardim Zoológico

 

Como ter a certeza que os vossos filhos vão ter um dia espectacular? Se os levarem ao Jardim Zoológico de Lisboa isso é garantido.

Além de poderem ver ao vivo uma das melhores colecções de animais do mundo – são mais de 2000 animais e cerca de 360 espécies diferentes – ainda podem tirar partido das inúmeras atracções que complementam a visita.

Localização: Estrada de Benfica 158-160, 1549-004, Lisboa.


Monte Selvagem

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Monte Selvagem Lavre Alentejo

Não é todos os dias que podem ver tantos animais diferentes todos reunidos num só lugar.

Localização: Monte do Azinhal, Lavre 7050 Montemor-o-Novo.


Oceanário

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Oceanário

Na Pumpkin adoramos o Oceanário e não perdemos uma oportunidade de o visitar. Enquadrado na paisagem junto ao rio, é um local perfeito para passar um dia agradável.

A visita ao Oceanário proporciona a experiência fantástica conhecer 4 habitats distintos à superfície e debaixo de água que convergem no centro do edifício criando a percepção da continuidade dos oceanos. É uma excelente oportunidade de sensibilizar as crianças (e adultos) para a importância da conservação da biodiversidade.

Localização: Oceanário, Parque das Nações, Lisboa.


Quinta Pedagógica Armando Villar

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Quinta Pedagógica Armando Villar campo.

No meio da azáfama urbana, é bom saber que podemos encontrar lugares como este: a Quinta Pedagógica Armando Villar.

Na Quinta podem descobrir vários animais, uma horta biológica e fazer diversas actividades para crianças giríssimas.

Localização: Caminho da Quinta das Patinhas, Cobre – 2750-573 Cascais.


Quinta Pedagógica dos Olivais

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Quinta Pedagógica Olivais Lisboa. animais cidade.

Aqui é o lugar ideal para os citadinos mostrarem aos seus filhos que o leite não vem dos pacotes e os ovos das paletes. Venham com eles até à Quinta Pedagógica dos Olivais e mostrem-lhes todos os animais aqui presentes

Localização: Rua Cidade do Lobito, Olivais Sul – 1800-088 Lisboa.


Quinta da Regaleira

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Quinta Regaleira

Quinta da Regaleira é um lugar mágico que vale bem uma visita.

Encontram-se mil recantos, grutas e lagos, torres e poços que comunicam através de escadas em caracol que lembram aventuras misteriosas e fantásticas.

Localização: Quinta da Regaleira, 2710-567 Sintra.


Tapada Nacional de Mafra

Sítios a visitar com crianças e toda a família: Percursos Pedestres na Tapada de Mafra

Ao passarmos pelos grandes portões da Tapada parece que entramos num mundo encantado verdejante. Quase que podia aparecer um duende a espreitar detrás de uma árvore. Riachos, sobreiros, carvalhos, pinheiros e fetos perfazem um cenário idílico.

Localização: Portão do Codeçal 2640-602 Mafra.


Zoo Santo Inácio

Sítios a visitar com crianças e toda a família: zoo santo inácio

As espécies do Zoo Santo Inácio vivem em espaços amplos e em ambientes que recriam as condições dos habitats de origem, incluindo controlo de temperatura e humidade.

Localização: Rua 5 de Outubro, 4503 4430-809 Avintes, V. N. de Gaia.


 

 

Parque Silva Porto / Mata de Benfica.

Localização: Alameda Padre Álvaro Proença, Rua Doutor José Alberto de Faria,  Lisboa.

Sealife.

Localização: 1ª Rua Particular do Castelo do Queijo, 4100-379, Porto.

Parque Infantil do Jamor.

Localização: Complexo Desportivo do Jamor, Oeiras.

Parque aventura do Jamor (Jamor – Oeiras).

Localização: Complexo Desportivo do Jamor, Oeiras.

Parque da Paz (Almada).

Localização: Parque da Paz, Almada.

Parque Infantil do Covelo (Porto).

Localização: Quinta do Covelo,  Porto.

Parque Infantil da Praia de Salgueiros.

Localização: Praia de Salgueiros, Vila Nova de Gaia.

Quinta das Conchas (Lumiar/Lisboa).

Localização: Quinta das Conchas, Lumiar, Lisboa.

Falcoaria de Salvaterra de Magos.

Localização: Rua José Luís Brito Seabra, nº17, 2120 Salvaterra de Magos.

Parque Bensaúde.

Localização: Rua Cidade Cádiz, Estrada da Luz.

Buddha Eden – Jardim da Paz.

Localização: Carvalhal, 2540-480 Bombarral.

Barragem Póvoa e Meada.

Localização: Castelo de Vide.

Vertigem Azul – Observação de Golfinhos.

Localização: Edificio Marina Deck – Rua Praia da Saúde 11D 2900-572 Setúbal.

«As minhas primeiras férias com o bebé»

As primeiras férias com um bebé podem ser avassaladoras, para não dizer um desastre épico. Mas nós estamos aqui para ajudar e para vos sossegar. E também para dizer que nunca mais vão descansar. Mas isso é outra história.

Como pode um ser tão pequenino precisar de tanta coisa, perguntam vocês enquanto tentam fechar o porta bagagens do carro, para só depois perceberem que afinal ainda falta um saco. Mas férias são férias, não contemplam desistências nem lágrimas. A praia espera por vocês e os pais babados mal podem esperar por pôr os pezinhos do seu bebé na areia pela primeira vez. Preparem-se, porque a possibilidade do petiz desatar aos berros é muito elevada. A minha filha, quando sentiu areia pela primeira vez, chorou de horror. Eu peguei imediatamente nela e em tudo o que consegui arrebanhar da panóplia de itens que levámos e preparei-me para sair dali o mais depressa possível. Mas tenho a sorte de ter um marido sensato e calmo que me tirou a criança dos braços, a sentou na toalha e a acalmou. Um pouco de areia aqui, mais um bocadinho ali e em menos de nada a miúda estava feliz a mastigar uns grãozinhos.

Férias do Bebé

Fossem todos os problemas o medo da areia. O verdadeiro terror são as rotinas, a bagagem, o lugar para onde se vai de férias. Tenham calma e respirem um bocadinho. E prestem atenção:

O que levar para a praia:

  • Chapéu de sol: não é preciso explicar, pois não?
  • Mini-tenda Quechua: estas tendas que mais parecem ninhos são óptimas para as 350 sestas diárias dos bebés. Além disso vai permitir-vos ficar na praia mais tempo, sem terem de ir a correr para casa para que a criança durma (até porque, com a quantidade de coisas que terão de levar para a praia, quando saírem de lá, não terão coragem de voltar).
  • Corta-vento: sim, é mais uma merda que vão ter de acartar, mas dá muito jeito. Impede que o bebé (e vocês) engulam areia ou levem um montinho dela para casa dentro dos olhos. Mas só levem se estiver vento, ok?
  • Geleira: não comprem aquelas geleiras pequeninas com padrões vintage. Essas são muito bonitas para o dia-a-dia, mas não para a praia. Precisam de uma geleira grande e leve onde caibam as vossas sandes e a comida e leite do bebé. E água, muita água.
  • Balde e pá: se o vosso filho for muito pequeno, daqueles que ainda não conseguem segurar em nada, esqueçam. É menos uma coisa para carregar. A menos que vocês adorem fazer castelos na areia, isso é lá com vocês. Se já se sentar, uma pá e um balde representam horas de diversão.
  • Protector solar: bom, isto é básico, certo? Mas se vos disserem que aqueles protectores minerais é que são mesmo bons, não vão na conversa. São tão espessos que vão sujar o vosso fato de banho para sempre e dar ao bebé um ar tão branco que parece que ficou fechado numa caverna durante semanas.
  • Roupa para a criança: duas t-shirts, dois pares de calções.
  • Um saco de praia gigante: onde caiba tudo o que for acessório – protectores, toalhas, muda de roupa, fraldas, balde. Assim ficam com as mãos livres para o resto. Bebé incluído. A tenda dá para pôr às costas, o chapéu para pôr ao ombro. Vai correr tudo bem. Coragem.

Essenciais para as férias:

  • Quilos de sopa congelada ou robot de cozinha: se tiverem uma bimby ou prima da bimby, levem-na. Se há coisa que stressa uma recém mãe é não haver sopa para a criança. Assim, estão sempre safos. Também podem congelar várias caixinhas de sopa e depois levam na geleira. Se não forem para Espanha de carro, não devem descongelar.
  • Fruta: várias embalagens daqueles purés de fruta já feitos. “Ah mas o meu filho come sempre puré de fruta fresca, feito na altura”. Bitch, please. Estão de férias, simplifiquem.
  • Medicamentos: Benuron xarope, Brufene xarope, ultra-levur 250, soro fisiológico, termómetro. E saber sempre onde fica o hospital mais próximo.
  • A manta da cama do bebé: para que não estranhe a cama ou a casa. E o boneco/fralda/pistola com que costuma dormir todos os dias, claro.
  • Dois pacotes de fraldas: fechadinhos para ser mais fácil de transportar. E toalhitas, dois pacotes também.

Vai correr tudo bem. A sério. Parece pior do que na verdade é. E à medida que eles forem crescendo, o número de coisas diminui. Mais ou menos. A rotina deverá ser mantida, com a santíssima trindade a acontecer: banho, jantar, cama. Mas não sejam rígidos, as rotinas podem e devem ser quebradas de vez em quando. Faz bem a todos, pais e filhos. Não tomou banho e já está a dormir? Óptimo! Menos trabalho.